sexta-feira, 6 de março de 2009

Curtas

Triste é o dia em que nós nos abandonamos e
deixamos de ser quem somos para nos transformarmos em monstros
Nos deixamos ludibriar por assombrações, perversas e cruéis
Do nosso gémeo mau
Aquele que é louco, e repugnante e
Que quando nos apercebemos que não somos este
Queremos arrancar pele e alma
E de tanto nos rasgarmos e magoarmos
Percebemos que a demência é passageira e que a serenidade irá ocupar o seu lugar
Para dar lugar ao Homem

1 comentário:

Numb disse...

Sei o que é estar assim, não é agradável.
Sê forte, que a lucidez virá ter contigo :)